Homeschooling e Autoeducação: O Que Uma Mãe Precisa Saber Para Começar

Atualizado: Jul 11

E povo ainda pensa que é fácil ser mãe educadora!



Está pensando em começar a fazer homeschooling com seus filhos? Para começar, citamos Catherine L’Ecuyer, que afirma em seu livro “Educar na Curiosidade” que, quando educamos, transmitimos quem somos.

Não são os métodos e os dispositivos que educam, mas as pessoas que estão com a criança no dia a dia – e elas o fazem quando menos se espera. (…) Pai assombrado, filho assombrado. Pai cínico, filho cínico. Por isso, educar é uma tarefa árdua. No final das contas, acabamos nos encontrando com nós mesmos, com nossos próprios fantasmas.”


Sendo ou não homeschooler, é bem provável que você já tenha se deparado com a necessidade de melhorar, crescer, de se auto educar para educar.


Quando se pensa em autoeducação, podemos pensar num processo de estudo, de reparação de lacunas na formação educacional, na formação literária. Talvez, na aquisição até mesmo do hábito e do amor pelos estudos.


Mas autoeducar-se envolve também um movimento interior de maturidade, de paciência e de saber que, como mãe educadora, seu principal papel não seja necessariamente transmitir conteúdos, mas apontar caminhos, estimular bons hábitos e transmitir o que há em você mesma.



Mire no exercício das virtudes humanas como caminho para a autoeducação


O que uma mãe precisa para começar o homeschooling é fazer uma autoavaliação do seu próprio nível de conhecimento para que possa suprir as lacunas na sua própria educação. Falamos da mãe porque geralmente é quem toma a frente da nobre tarefa do homeschooling.

Esse momento serve também para reconhecer suas potencialidades, qualidades, defeitos, a partir disso é possível estabelecer prioridades do que precisa ser melhorado e o que precisa começar do zero.

Não há motivos, no entanto, para desespero. É importante ter a consciência de que a educação é um processo que dura toda a vida. Diferente do que estamos acostumados, a educação não se trata apenas de seguir um currículo com início, meio e fim.

Portanto, um caminho possível para uma personalidade bem formada por meio do exercício das virtudes humanas – prudência, justiça, fortaleza, temperança. Sem essa base abre-se brecha para o desânimo nas dificuldades, vem a inconstância, além de que você pode acabar cobrando dos seus filhos algo acima das capacidades deles.


Busque apreciar o que é bom, belo e verdadeiro


A formação do imaginário a partir das coisas belas [arte, literatura, contemplação da natureza], a leitura de livros clássicos… Tudo isso colabora na formação do caráter, no fortalecimento da vontade e da inteligência.


Seja um exemplo de esforço e luta para os seus filhos


“O exemplo que educa não é necessariamente o exemplo ‘perfeito’, mas o exemplo da pessoa que está lutando para superar-se pessoalmente”, escreve David Isaacs no livro A educação das virtudes humanas e sua avaliação. A mãe é um modelo para os filhos, por isso deve se esforçar por ser o melhor modelo possível.

Se você quer um filho disciplinado, lute para ser disciplinada. Não estamos sugerindo, no entanto, que você busque ser perfeita e sem defeitos, porque isso pode ser impossível. Mas os filhos enxergam nossos esforços na busca de crescimento pessoal, intelectual e humano. Isso também educa e norteia o caminho que eles devem seguir na educação.


Planeje


O planejamento do homeschooling, seja por um planner, uma agenda, um currículo, costuma gerar muitas expectativas. E aí mora o perigo de se prender ao planejamento sem levar em conta os contratempos, os períodos de enfermidade, a inaplicabilidade de um método de ensino para um filho específico. É necessário planejar, mas tendo em conta a realidade familiar em todos os seus aspectos, tempo, dinheiro, meio ambiente, rotina, quantidade de filhos, assim é mais fácil se preparar para lidar com essas situações. Planejar, sempre deixando espaço para ser flexível.


Reflita e estabeleça objetivos


Para começar o homeschooling, é preciso parar e pensar, refletir, perguntar-se sobre o que se espera com essa via e educação. Ter esses objetivos claros é muito importante para evitar o desgaste na compra excessiva de materiais, na falta de perspectiva clara e justa sobre as crianças e sobre você mesma.

Os objetivos da educação servem como um guia. Uma vez que eles foram estabelecidos, mesmo que, por exemplo, você precise mudar o horário de uma disciplina, ou quando uma metodologia não funciona para um dos filhos, é possível enxergar as possibilidades de mudar de rota. Com prudência, pois o mais importante é o objetivo.

Estes são apenas alguns critérios para orientar quem deseja mergulhar no caminho do homeschooling. Se você realmente deseja caminhar por esta via, vai descobrir que é um longo caminho de descobertas e da construção de um estilo de vida.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo